segunda-feira

Episódio da vida de uma pessoa ensonada: limites

Bem, bem, bem. Estava aqui ensonada quando aparece no umbral da porta um italiano, assim a dar pró bom como o milho. Queria ir à net e se eu tinha o cabo e postou-se de portátil debaixo do braço com a confiança de quem sabe que a probabilidade de recusa é baixa. Acertou. Eu podia ficar aqui uns bons parágrafos a descrevê-lo, mas não tenho palavras que lhe façam juz.

Mas já o expulsei. Ausentei-me por uns momentos e encontrei-o na minha cadeira, ao telemóvel, a brincar com o meu teclado. Há limites e os meus são o meu computador e todos os seus periféricos. Tira a mãozinha.

2 comentários:

Luis disse...

Estou aqui a tentar evitar expressar a minha solidariedade masculina com o gajo ... mas não é muito fácil ...

underadio disse...

Espiadelas é q os esses italianos querem.

Para te rires olha este vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=HDw4gk5pYl8