sexta-feira

idiossincrasias

Em Portugal ainda se diz bom como o milho? Ou há outras formas de dizer que há um ser humano a passar que nos transtorna as hormonas? Na Alemanha a expressao é picante como uma ratazana. Nao me perguntem, mas afinal porque é que o milho é assim tao bom? Também nao se percebe.

6 comentários:

Luis disse...

eu cá desconfio que na Alemanha a ratazanas são boas como o milho.

jj.amarante disse...

Eu tenho esse assunto pendente há décadas mas lembrei-me agora da seguinte conjectura: as plantas cultivadas destinam-se a ser comidas. Ao se dizer que uma pessoa é boa como uma planta cultivada, está-se indirectamente a dizer que é boa para ser "comida". Se se dissesse que a pessoa era bela como outra coisa qualquer estar-se-ia numa situação mais contemplativa. Talvez se escolha o milho por haver uma maior consciência de que se come milho, o trigo e centeio são normalmente moídos antes de comidos. Neste contexto poder-se-ia dizer boa ou bom como o arroz...

abrunho disse...

Se a expressão alemã da ratazana também é alimentícia, vêem-se as marcas da guerra.

A outra expressão é Saugeile, que será traduzível em fantástico como um bácoro, de novo fenómeno alimentício, de quem baseava a sua alimentação em porco.

Tudo uma questão, portanto, de quem é mais comestível ao nível sexual.

Somos uns bácoros.

Helena disse...

Será que ainda aqui está alguém, um mês mais tarde?

Não conhecia esse "rattenscharf", mas acho que não tem nada a ver com comer a ratazana. Os alemães não são tão tarados!

Encontrei uma explicação para o rattenscharf, quando aplicado à lâmina das facas - "afiada como (os dentes de) uma ratazana": http://elbanet.ethz.ch/wikifarm/wikikunz/index.php?n=Main.Rattenscharf

Resumindo: os dentes da ratazana são muito afiados porque se afiam permanentemente. Que melhor se poderia desejar para uma faca?

Assim, quando uma moça é rattenscharf, o "ratten" está como superlativo para "afiada", sendo que este é que é o adjectivo importante. Afiada, porquê? Adiante.

A tradução de "saugeil" é um bocado diferente. "Geil" é "excitante", embora seja usado para qualquer coisa, sobretudo entre os adolescentes. "Sau" significa "porca", e costuma ser um insulto, mas é usado também como superlativo. Digamos: em vez de "super", usa-se "sau". Há "saukalt" (frio como uma porca), "saugut" (bom como uma porca), etc.

Quem os entenda...

abrunho disse...

Eu nunca pensei na ratazana e seu uso alimentar como uma taradice. Pensei na guerra. Eu falo mal, mas aqui que eles nao me ouvem, eu até gosto dos tipos.

Já viste a quantidade de adjectivos que existe no alemao com a palavra cao e que significam chatice, desconforto, fraqueza? Estranha ideia geral que eles tem dos caes. Nada de quido, fofo, leal.

Eu descobri numa revista para aprender alemao a palavra Katzenfreundlich, que gostei imenso, mas a quem perguntei nao conheciam. Ser amigo como um gato. Estás a imaginar o que significa, nao?

Helena disse...

Fico desconcertada com o que descobres. Não me lembro de adjectivos ligados a "cão". Excepto hundekalt para quando está muito frio.
Ah, espera aí, para isso é que há dicionários:
- vida de cão (também temos)
- trabalho de cão (também temos)
- cansado como um cão (pudera, depois de trabalhar como um cão...)

Nós em Portugal trabalhamos mais como um mouro que como um cão (não tiremos conclusões racistas). Aliás, se alguns cães têm uma vida miserável (presos à casota por uma corrente de menos de dois metros - conheço alguns), não sei que trabalho é esse que eles fazem.

Não conhecia esse Katzenfreundlich. E também há Katzenartig! (= pérfido, traiçoeiro).
Estou a ver que a sociedade protectora dos animais ainda não se meteu no politicamente correcto...

Comer ratazanas na guerra? Não sei se foram tão longe. Só ouvi falar em comer gatos, e já isso lhes custou muito...
Falaram-me do diário de um gajo que está a fugir da frente leste e pára em Mannheim, porque foi o primeiro sítio onde viu gatos. Sinal de que naquela terra havia comida em quantidade suficiente.
Imagina-se isto? Fazer 1000 km sem ver um único gato?!
Belos tempos...