terça-feira

Uns plágios com pernas

Somos todos espelhos uns dos outros, com a mania que somos originais ou melhores.

4 comentários:

Helena disse...

Eu estou convencidíssima que os outros se me antecipam. As ideias era para serem minhas, mas outros "alembraram-se" antes de mim...

jj.amarante disse...

À excepção da vanguarda e do grande timoneiro?

jj.amarante disse...

A negação da individualidade dos seres humanos está na origem de todos os movimentos totalitários. Convencermo-nos dessa negação é abrir as portas à ditadura de um iluminado (pois se todos são espelhos) e ao massacre dos inúteis ou nocivos que somos todos nós, tão dispensáveis! Constatar a existência de umas dezenas de polícias com ar de brutamontes não é uma demonstração da tese do post.
Proponho duas etiquetas: uniformização, semente do totalitarismo

Leitor incauto respondendo a uma provocação absurda

abrunho disse...

Este poste nao tem qualquer relacao com a minha ma' vontade com a policia de choque.

Alem disso, nao penso que a negacao da individualidade seja uma primazia da ditadura. Provavelmente as ditaduras tem mais respeito pela individualidade, de tal forma que a vigiam, que a sociedade massificada em que nos vivemos. As pessoas sao pensadas como unidades que consomem e c'est tout.

Mas penso na resposta que dei a um amigo que me perguntou indignado se eu nao acho que somos todos especiais:

- O corolario de todos sermos especiais e'que ninguem e'especial.