quinta-feira

ai Jesus que lá vou eu



figura de Laerte.


Indo eu, indo eu,
a caminho de Viseu,
Indo eu, indo eu,
a caminho de Viseu,

Encontrei o meu amor,
ai Jesus que lá vou eu,
Encontrei o meu amor,
ai Jesus que lá vou eu,

Ora zuz, truz, truz,
ora zas, traz, traz,
Ora zuz, truz, truz,
ora zas, traz, traz,
ora chega, chega, chega,
ora arreda lá p'ra trás,
ora chega, chega, chega,
ora arreda lá p'ra trás.

10 comentários:

Helena disse...

em Viseu não há internet?

Luis disse...

Helena, fontes seguras informam-me que a nossa Abrunho tem saudades tuas.

Helena disse...

Saudades minhas?
Mas se eu não saí do lugar do lugar do encontro!
Estou aqui há dias à espera, feita palerma, de óculos escuros e ramo de camélias na mão, como combinámos.

***

Por acaso essa de ter saudades de uma pessoa que nunca se viu lembra-me o Fernando Pessoa. Esse sim, dava um óptimo bloguista.

;-)

abrunho disse...

Eu não comento que é para não me enterrar. Mas o que eu disse ao Luís (seu fuxiqueiro) foi que tinha saudades tuas quando tu ias de férias, não quando eu ia de férias. :)

Helena disse...

Seu fuxiqueiro, é isso mesmo.
;-)

De facto, é melhor estarmos as duas como habitualmente sempre a postos, cada uma detrás do seu computador. Vamos passar a combinar as datas de férias, que achas?
Eu vou para Portugal de meados de Julho a 30 de Agosto, mas as próximas férias posso tentar ajustar às tuas. Ou tu às minhas, que afinal não tens crianças na escola.
;-)

abrunho disse...

Este ano já nao dá. As minhas férias já estao marcadas para Novembro.

Helena disse...

Então fica para o próximo.
As férias escolares de Berlim estão aqui:
http://www.schulferien.org/Schulferien_nach_Jahren/2009/schulferien_2009.html

;-)

Luis disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
abrunho disse...

Luís,

removi o teu comentário porque escreveste uma asneira peluda.

Não conheço outra palavra para descrever o que fizeste. Dá sugestões e eu revejo o meu vocabulário.

Luis disse...

Se reparares bem a asneira não se dirigia a ninguém em particular.

Abaixo a censura!