sábado

E o Papa pede desculpa de novo

(...)

The letter was written in language that was at once passionate, personal and sweeping. And the pope did take the relatively rare step of ordering a special apostolic delegation to be sent to investigate abuse in unspecified dioceses in Ireland.

But even that decision raised questions among many who wondered what the investigators might unearth beyond what the Irish government found in two wide-ranging and scathing reports released last year. One report found systemic abuse in church-run schools; another said the church and the police in Ireland had systematically colluded in covering up decades of sexual abuse by priests in Dublin.

(...)

Indeed, while many Irish Catholics were hoping for concrete measures after the government reports that have criticized Vatican norms for dealing with the abuse, Benedict instead offered a prescription for how to renew their faith. He urged all Irish clergy to go on a spiritual retreat and suggested that dioceses set aside special chapels where Catholics could pray for “healing and renewal.”

“There’s a strong tendency to approach this as a problem of faith, when it is a problem of church management and a lack of accountability,” said Terrence McKiernan, founder and president of BishopAccountability.org, which tracks church records on abuse cases.

(...)

Some Irish church officials have said the problem has been deepened by confusion over the interpretation of a 2001 directive by Benedict, then a cardinal, reiterating a strict requirement for secrecy in handling abuse cases.

Fonte.

Coloquei a negrito, o que para mim é importante no que diz respeito à Igreja como instuitição neste último escândalo. Já agora, o minimo que o Papa merece é que cada uma das vitimas lhe cuspa na cara. Era a resposta digna às suas cartas.

Eu não entendo como considerar mais uns relampejos de pedidos de desculpa e perdão, quando já não havia outra forma de ignorar a situação se pode considerar como "agora está tudo bem, porque eles admitiram e até pediram desculpa. É o renascimento!" Na realidade o que é que a Igreja fez? Até as avestruzes aterram nos buracos com mais elegância.

3 comentários:

Helena disse...

A carta pastoral do Papa pode ser lida aqui:
http://zenit.org/article-24408?l=portuguese

Parece-me que não deixa dúvidas sobre a vergonha e o arrependimento, bem como sobre a exigência de mudar a atitude perante os abusos.

Dizer que se limita a pedir desculpa é pura palermice. E dizer, como o outro, que em vez de tomar medidas o papa se limita a mandar o pessoal fazer retiros, é mais que palermice: é ignorância (podiam começar por tentar perceber o que é uma religião, o que é um papa, o que é uma carta pastoral), é nem sequer saber ler - ou então, é muita má fé.

Helena disse...

Este artigo coloca uma questão interessante (porque é que aproveitam para bater na Igreja, quando isto está muito longe de ser uma questão só dela?), e informações sobre o que a Igreja já foi fazendo, além de pedir desculpa.

http://jornal.publico.pt/noticia/21-03-2010/por-que-so-a-igreja-admite--os-seus-pecados-19031961.htm

abrunho disse...

Lá continuas tu como se só quando é a Igreja é que o pessoal acorda. Esse umbigo anda um bocado inchado.

Se algum dia for a tribunal por cumplicidade num crime, vou pedir desculpas e escrever uma carta. Vou ficar extremamente surpreendida quando não me deixarem ir embora. Ah, espera aí, um tribunal cívico não é uma religiao!!! E eu não sou padre! Ah, tá bem.