segunda-feira

A perenidade

Para o Vaticano, pois, a possibilidade de acabar no mundo inteiro com a criminalização da homossexualidade levaria necessariamente à pressão para a aprovação dos casamentos homossexuais no mundo inteiro. E, portanto, a única forma de impedir que esse horror – a universalização do casamento homossexual – suceda é continuar a perseguir os homossexuais no maior número de países possível.

A primeira brecha na minha religiosidade foi quando soube da Inquisiçao. Visto daqui, os sentimentos que me submergiram na altura só poderiam ter aquela intensidade de terramoto porque era muito nova e muito crédula e muito ingénua. Era adolescente, o mundo era feito de preto e branco e eu nao entendia a possibilidade de me associar a uma instituiçao que perpretou aquilo. A minha mae dizia-me que tinha sido há muitos anos, imensos, as coisas tinham mudado. Apesar de a acreditar, eu nao consegui reaver o antes, como se tivesse comido uma espécie de maça.

Contudo, a minha mae está errada.

1 comentário:

Helena disse...

este blogue entrou em crise de identidade?!
De cada vez que cá venho, mudou de nome.
De cada terceira vez que cá venho, convenhamos.

E eu que pensava que já não havia mais nada para inventar no mundo dos blogues!

Olha: bom 2009 para ti! A ver se não apareces daqui a uns meses com o título "este 2009 está esquisito".
Ou sim, esquisito sim: de tão bom!
:-)