segunda-feira

Querer ler e nao poder

Eu leio muito, mas como vivo na Alemanha e porque a outra lingua que domino é o ingles, leio principalmente autores anglo-saxonicos. Alem disso, leio muita nao-ficcao na area da ciencia, cujos novos titulos sao em ingles. Mas por vezes tenho saudades do portugues e dou umas olhadas pelos novos lancamentos na internet, o que significa ir aos sitios de certas editoras e ver o que tem na seccao novidades. Nao e' uma actividade deslumbrante, ja' que as descricoes dos livros sao muito pobres, mas e' estilo miseravel ir ver montras de lojas dos trezentos. Enfim, que fazer quando nao ha uma livraria on-line que me de o prazer de comprar livros e autores portugueses na boa. Alem disso, nunca encontrei uma boa revista de recensoes literarias em Portugal. O mais desconcertante e' que ha' cinco anos havia uma livraria on-line com base em Aveiro, que foi fechada, segundo os donos, porque uma livraria on-line seria ilegal (estou a tentar lembrar-me do nome e nao consigo e infelizmente ja' deitei para o lixo todos os contactos que tive com eles). Este isolamento da lingua, quando se vive no estrangeiro, deixa-me por vezes bastante zangada. Da' mesmo vontade de ser de outra nacionalidade que tornasse mais facil poder ler com facilidade o que se publica na nossa lingua. E' chato invejar os franceses, os ingleses, os chineses, os italianos, os espanhois e os turcos.

Neste deserto, fiquei excitada com a noticia de uma livraria on-line com a oferta de milhares de titulos, a byblos. Uma desilusao enorme. Tenho la' ido todos os dias ver se ja' puseram aquilo a funcionar e nada. Vamos a ver: eu nao escolho livros raros. Enfim, tudo na mesma. Tudo sempre na mesma na Tugolandia. E' triste ser portugues.

P.S.: Ainda me lembro quando vim para Hamburgo dizerem-me que ha' uma comunidade importante de portugueses e que bom e que sorte. Culturalmente nao se nota nada. O resto nao me interessa.

4 comentários:

Helena disse...

acho que vou fazer uma empresa internética de empréstimos de livros para emigrantes na Alemanha...
Gostas de ler o quê?

abrunho disse...

Em ficcao ando numa de Lobo Antunes (acreditas que foi na Alemanha que me aguçaram a curiosidade sobre este escritor?) e gosto muito do José Luís Peixoto. Mas o que eu gostava era de poder explorar e até ler outras coisas.

Em nao-ficcao andava á procura de livros sobre o século XX portugues, já que o meu nível de ignorancia é enorme. Vi na blogosfera uns panegíricos a uma Sra Irene Pimentel, que escreveu vários (a Pide, os judeus em Portugal durante a II Guerra Mundial, etc.). Depois há um livro sobre a mente de um violador que também me pareceu interessante: Caracterização do Violador Português de
Maria Francisca Rebocho. Por exemplo...

Helena disse...

Lobo Antunes: arranja-se.
José Luis Peixoto: nem conheço...

Ia fazer uma lista de ensaios de economia, sociologia, psicologia, mas dá muito trabalho. Quando vens a Berlim?

abrunho disse...

:) Mais uma razao para eu me meter no comboio e ir ver como vai Berlim. Ainda nao sei. Depois digo. Infelizmente nao tenho aqui o meu livro preferido do Peixoto.